Você conhece os impactos da decoração para consultório de dentista?

Você conhece os impactos da decoração para consultório de dentista

De fato, a decoração para consultório de dentista pode ser um dilema para muitos profissionais. Ao mesmo tempo em que os ambientes tradicionais já não parecem adequados, extravagâncias ainda podem ser incômodas. Seja qual for a sua opinião, a verdade é que a composição visual da clínica faz muita diferença na percepção dos pacientes.

Para falar um pouco mais sobre o assunto e expor todos os pontos importantes, preparamos este artigo para você. Ao longo do texto, você verá como usar estrategicamente a decoração para proporcionar boas sensações aos pacientes. Interessado? Então, continue conosco!

Qual é a influência da decoração para consultório de dentista na percepção do paciente?

A decoração é composta por todos os elementos escolhidos para causar sensações específicas em quem frequenta determinado ambiente. Assim, é importante usar essa ferramenta a favor do consultório, para proporcionar a melhor experiência para o paciente e transformar a percepção que ele tem do seu negócio.

Sabemos que os dentistas são alvo de um estigma: para muita gente, as consultas ainda são consideradas assustadoras, sombrias — e esse mito pode ser fortalecido ou desmentido pelo ambiente.

Quando se estabelece um clima agradável e amigável (com salas limpas e bem iluminadas, por exemplo), o paciente se sente melhor acerca de possíveis medos e inseguranças. Logo, o tratamento se torna mais tranquilo, tanto no sentido de acalmar quem tem receio da consulta quanto no de oferecer hospitalidade aos seus pacientes.

Quais elementos devem ser trabalhados?

Primeiramente, é preciso colocar em pauta quais são os objetivos da sua decoração — ou seja, como ela pode servir de ferramenta para o seu consultório.

Há elementos que podem auxiliar você na busca por resultados específicos, como a sensação de conforto, a transmissão de segurança etc. Quer saber quais são eles? Veja a seguir!

Público-alvo do consultório

Pode parecer estranho este primeiro item aqui, mas a decoração — no contexto em que está sendo explorada neste artigo — precisa trabalhar em conformidade com um resultado maior. Como dissemos, há benefícios específicos que devem ser considerados.

Ao planejar o seu ambiente, lembre-se de que ele faz parte da identidade visual da sua marca. Sendo assim, toda a comunicação feita visualmente precisa passar a mensagem do seu negócio. Para isso, é imprescindível considerar quem vai frequentá-lo.

Se você atende um público jovem, por exemplo, é bom pensar em criar um ambiente mais descontraído. Se percebe que os seus clientes têm a rotina puxada, pode fazer a espera pelo atendimento ser, também, um momento de descanso.

Observações como essas devem ser pensadas até mesmo na hora de escolher o código de vestimenta da recepção (casual, formal etc.), a linguagem a ser usada e, é claro, o que agregará valor a essa proposta, como a mobília, cores das paredes, pisos, iluminação, quadros, revistas, entre outros.

Marketing sensorial e neuromarketing

Analisando os sistemas cerebrais, o neuromarketing entende que nossos processos de decisão são muito mais ligados ao nosso emocional do que ao que pensamos racionalmente — e a publicidade usa isso a favor das vendas.

Um exemplo muito claro disso acontece quando você vê a propaganda de um sanduíche: a carne na chapa, a salada fresca, o molho, o vapor da temperatura da carne…. É de dar água na boca, não é? Isso são os seus sentidos funcionando!

Seguindo essa linha, o marketing sensorial também pode auxiliar os consultórios, ativando sensações em favor da sua atuação. Por isso, saber o que você quer evitar e o que quer trazer à tona é importante para planejar a decoração trabalhando especificamente esses itens.

Se você quer evitar sentimentos como o terror e o medo, por exemplo, é essencial que o ambiente não seja escuro, com pó e móveis com aparência envelhecida, ou muito fechado. Isso só contribui para que a pessoa se sinta ameaçada.

Além disso, uma boa dica que o nosso parceiro Vitor Brás dá para ativar os benefícios que o sensorial é capaz de trazer — e sem aumentar os custos com marketing — é estimular o olfato! Para isso, pode-se usar aromas relaxantes, por exemplo, que colaborem para que o paciente se sinta tranquilo.

Psicologia das cores

As cores também são elementos indispensáveis para a criação de um clima vantajoso para o seu consultório e para os pacientes atendidos por ele. Você já percebeu que, geralmente, propagandas de restaurante usam muito o vermelho e o amarelo? Pois é, cores quentes dão excitação!

Enquanto isso, consultorias costumam usar o azul, já que ele transmite confiabilidade. Já o branco total não está mais em alta para clínicas — decorações que aspiram harmonia, alegres e requintadas são a melhor pedida. Uma boa dica é usar paletas de tom pastel que ornem entre si.

Tanto o azul quanto o verde são bastante usados na decoração de consultórios, evitando sempre tons gritantes e mantendo certa “calma”. Contudo, já podemos ver no mercado os tons pastéis trabalhados com rosa, por exemplo, e eles funcionam. Procure conhecer a psicologia das cores para aplicá-las!

Iluminação e itens visuais

Limpeza é um aspecto importante em ambientes de saúde, em geral, principalmente onde procedimentos cirúrgicos acontecem. Sendo assim, é preciso que a iluminação colabore com essa estética, construindo um conceito de clareza.

Além disso, alguns itens visuais podem ser trabalhados — como o relógio, por exemplo. Ver, literalmente, o passar do tempo pode deixar alguns pacientes apreensivos, por isso, evite relógios enormes em lugares muito chamativos.

Cartazes com cenas de gengivite também não são agradáveis. Elimine a poluição visual: caso queira promover interação entre o paciente e algum assunto, tenha livros e revistas à disposição. E use quadros para harmonizar as paredes, sempre mirando a escolha em seu público-alvo.

Como vimos, a decoração para consultório de dentista não precisa (nem deve) ser meramente ornamental. Use-a em favor do bem-estar e da satisfação dos seus pacientes! Assim, além de fidelizá-los, a boa fama do seu consultório será feita, destacando-o da melhor forma no mercado.

Então, gostou do nosso post? Agora, o que acha de compartilhá-lo nas suas redes sociais? Até o próximo artigo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nome *