Técnicas de implante dentário: fique por dentro do assunto!

Técnicas de implante dentário: fique por dentro do assunto!

Embora eficaz, o protocolo atualmente utilizado para cirurgias de implantodontia é aplicado há mais de 40 anos. Ao longo dessas décadas, novas técnicas de implante dentário surgiram. Além de possibilitarem tratamentos com uma recuperação mais rápida e menos riscos de complicações, essas opções de metodologia permitem adotar o procedimento com maior potencial de sucesso para as necessidades de cada paciente.

Conversamos com o diretor da Emfils, Fábio Embacher, para que ele nos esclarecesse mais a respeito dessas novas técnicas. Continue lendo este post para conhecê-las, entender suas vantagens, descobrir como escolher aquela ideal e como se manter atualizado com essas inovações.

Quais são as opções de técnicas de implante dentário?

A reabilitação oral de um paciente que precisa substituir dentes naturais perdidos pode ser feita por meio de diferentes metodologias. Para o profissional, é importante conhecer e dominar diversas técnicas de implante dentário, a fim de oferecer um atendimento com maior qualidade e chances de sucesso para seus pacientes.

Uma característica expressiva da implantodontia é que se trata de uma área que apresenta um crescimento tecnológico muito grande. Por isso, é fundamental que os profissionais estejam constantemente revendo seus métodos para incluírem essas novas tecnologias em sua rotina.

Com sua aplicação, eles conseguem otimizar o seu próprio trabalho para que o procedimento cirúrgico aconteça de uma forma mais rápida, segura e eficaz.

Os resultados positivos alcançados impactam tanto o seu desempenho quanto o do seu paciente. Afinal, atualizando a metodologia há mais opções de técnicas para entregar, o que possibilita tomar decisões direcionadas que atenderão melhor o paciente. Isso faz os procedimentos terem um percentual de sucesso elevado, e garante a satisfação da pessoa tratada.

Das inovações no campo da implantodontia, destacamos a seguir as principais:

CAD/CAM

A técnica CAD/CAM possibilita a captura mais rápida de imagens completas da boca do paciente, permitindo fazer o planejamento do tratamento virtualmente.

Essa técnica também concretiza os projetos que antes estavam em meio virtual, isso por meio da usinagem e da impressão 3D. Esse processo é feito de forma imediata com o uso de máquinas de grande ou pequeno porte, que não só reduzem o tempo do tratamento como elevam sua qualidade, precisão e previsibilidade e das próteses confeccionadas.

Com sua utilização, também podemos adotar materiais diversificados, como a zircônia, o PMMA e outros (o que não ocorre com as técnicas para confecção de próteses pelo método convencional).

PRF

Essa é uma técnica coadjuvante à cirúrgica, cujo objetivo é acelerar o processo de cicatrização no pós-operatório. Sua aplicação é de extrema importância para possibilitar que os tecidos se recuperem de uma forma mais rápida e eficaz, reduzindo o tempo do tratamento e o risco implante não obter a ósseointegração.

Esse método autólogo consiste em coletar um pouco de sangue do paciente para que ele seja manipulado. O intuito é obter a fibrina rica em plaquetas, um material que tem maior concentração de fatores de crescimento como TGF-β, IGF-1 e PDGF. Todos eles favorecem a recuperação de tecidos moles e rígidos.

Depois que o material é centrifugado e devidamente separado, sua parte a ser utilizada é novamente injetada no paciente, para que possa, então, atuar sobre as células e estimular o seu crescimento.

Expansão óssea

A técnica convencional de implantação consiste em fazer um furo no tecido ósseo para que o implante seja inserido. No entanto, para ossos do tipo 3 e 4 é possível fazer apenas a expansão do tecido, sem a necessidade de remover partes do osso.

Como esses tipos ósseos são menos densos, conseguimos utilizar instrumentos de osteotomos de summers modificado e comprimir o osso lateralmente. Não se trata de uma técnica tão nova, mas que se mostra uma ótima alternativa para pacientes que se enquadram nessa classificação.

A aplicação dessa técnica possibilita melhorar a estabilidade primária, mas vale lembrar que isso somente para os tipos de ossos citados em função da sua propriedade viscoelástica. Para os tipos um e dois, a técnica é contraindicada porque, em função da sua densidade maior, existe um aumento da possibilidade de danos à microcirculação.

Ósseodensificação

Das novas técnicas de implante dentário, essa é uma daquelas mais atuais e que ajudam a melhorar a densidade do tecido ósseo. Esse método é aplicado com o uso de um kit cirúrgico com brocas especiais desenvolvidas especificamente para isso.

Na prática, em vez de remover o osso do paciente, essa técnica faz a sua reinserção no trabeculado ósseo para que ele ocupe os espaços existentes ali. Dessa forma, essas lacunas são preenchidas e os ossos de sustentação ficam mais fortes.

A vantagem da sua aplicação é que, além de preservarmos a massa óssea, também fazemos o aumento da densidade óssea através de um autoenxerto simultâneo a perfuração. Assim, realizamos uma osteotomia que resulta em uma camada de tecido ósseo mais densa, compactada ao longo das paredes do osso.

Por que utilizar essas técnicas?

Um dos grandes desafios dos implantodontistas é usar as técnicas de implante dentário que possibilitem uma maior estabilidade primária, ao mesmo tempo em que apresentam melhores chances de sucesso, considerando-se as características de cada caso e paciente.

É fato que as inovações nesse campo favorecem o alcance desses resultados, em função das tecnologias desenvolvidas depois de inúmeros estudos e experimentos realizados por especialistas.

Note que não estamos dizendo que os protocolos convencionais da implantodontia não são eficazes. Somente é preciso entender que existem opções mais modernas de tratamento e metodologias, sendo que, em muitos casos, elas são complementares às técnicas tradicionais.

Além de facilitarem o trabalho do profissional, aumentando sua produtividade, também é possível alcançar resultados mais rápidos e a satisfação dos pacientes. A diversidade de métodos ainda possibilita atender aqueles pacientes “desafiadores”, com grandes chances de insucesso.

Com a utilização da técnica de ósseodensificação associada ao PRF, por exemplo, aumentamos as chances de os tratamentos de implantes serem bem sucedidos, minimizando o risco de complicações.

Como decidir qual é a ideal para o paciente?

Para definir qual das técnicas de implante dentário é a ideal para o paciente é fundamental realizar uma investigação completa de cada caso. Devem ser considerados fatores primordiais, entre eles:

  • a quantidade de implantes necessários;
  • a densidade óssea;
  • a quantidade de osso;
  • o histórico clínico do paciente;
  • seus hábitos;
  • sua saúde bucal e sistêmica;
  • a presença de doenças sistêmicas (como diabetes);
  • os resultados esperados pelo paciente, entre outros.

É por isso que a fase pré-operatória é tão importante, já que possibilita fazer essa investigação para planejar o tratamento. É durante esse planejamento que são estudadas as técnicas disponíveis, as vantagens e benefícios que oferecem, bem como suas principais indicações.

Essa decisão cabe ao profissional, então, é fundamental estar bem preparado e informado para tomar boas decisões e favorecer o seu desempenho. Afinal, sua atuação é essencial para que o procedimento seja bem sucedido, alcançando os resultados esperados e promovendo tanto a satisfação quanto a saúde do paciente.

Como se atualizar nas técnicas mais inovadoras de implante dentário?

Como dito, a implantodontia é um ramo que se atualiza constantemente. Por isso, para conhecer as novas técnicas de implante dentário é fundamental se manter bem informado. Uma das formas de atingir esse objetivo é acompanhar estudos e pesquisas.

Você pode fazer cursos de atualização e reciclagem, bem como seguir pessoas ou empresas desse segmento que são autoridades no assunto. Além de acompanhar publicações científicas em sites como a Pubmed.

Você também tem a opção de assinar revistas científicas e participar de seminários, congressos e assistir a palestras de especialistas. Tudo isso soma como um diferencial, tanto para agregar conhecimento quanto para acrescentar experiência ao seu currículo.

Adotar novas técnicas de implante dentário é fundamental para evoluir em sua carreira. Por meio delas, você oferece aos seus pacientes um tratamento com maior qualidade e mais eficácia, ao mesmo tempo em que melhora a sua produtividade e desempenho como profissional.

Conheça também as inovações em equipamentos de implantodontia. Entre em contato com a Emfils e converse com nossos especialistas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *